Porquê um ano de bigode?

2009 tinha sido o meu primeiro ano como freelancer e a trabalhar sozinha a partir de casa. Eram muitos os dias que passava sem sair. Acabando por passar o dia em frente ao computador e a noite em frente à televisão. Apesar de adorar trabalhar a partir de casa, nunca lidei muito bem com rotinas e nem sempre era fácil.
Perto do final do ano, por um acaso, vi o filme 'Julie & Julia' e a ideia de ter um desafio que se prolongasse por um ano inteiro foi algo que não me saía da cabeça. Parecia-me o ideal para me obrigar a sair mais e a estar menos tempo em frente a ecrãs. Ao mesmo tempo, a ideia de descobrir e experimentar coisas novas era algo que me entusiasmava e que sempre fez parte de mim.
Acabei por decidir que o desafio seria criar um blogue com uma Lista de 100 objectivos para cumprir em 2010 e ir partilhado os objetivos já alcançados. E assim surgiu o 'um ano de bigode'.
O blogue durou aproximadamente um ano e meio. Entretanto a vida foi mudando. As prioridades tornaram-se outras e a vontade de continuar o 'um ano de bigode' acabou por se desvanecer.



No final de 2015, voltaram as saudades de escrever, de partilhar o que penso, de mostrar um pouco mais do nosso dia a dia que é tão diferente do dia a dia da maioria. Fazia sentido voltar a ter um blogue, voltar a ter um projecto além do trabalho e da família.
A primeira ideia foi de criar um projecto novo. Um projecto fresco, sem  bagagem, mas ao mesmo tempo existia uma grande vontade de dar uma nova oportunidade ao 'um ano de bigode'.
De voltar ao desafio de ter uma lista, de ter projecto que dura um ano inteiro, de nos incentivar a ter experiências novas, de nos obrigar a não adiar mais alguns objetivos.
E assim ficou decidido voltar ao 'um ano de bigode'. Desta vez com projectos diferentes dos anteriores, mais dedicados às actividades que fazemos em família, à nossa casa, ao nosso dia a dia.
E com a intenção de não ser apenas um blogue com uma lista de objetivos, mas sim uma continuação da nossa vida.  Espero que gostem deste novo 'um ano de bigode' e que apareçam mais vezes.

Um beijinho,
Joana, a Dona do Bigode.